Seguidores

sábado, 31 de dezembro de 2011

Palavras Sábias


(...) Beethoven trouxe ao ouvido humano as melodias celestiais... Lembra-te de que teu corpo é harpa divina. E ao invés de lhe condenares as cordas ao abandono e à destruição, tange nelas, com o próprio esforço, o hino do trabalho e da fraternidade, da compreensão e da luz, que te fará nota viva e harmoniosa na sintonia de amor universal com que a Beleza Eterna exalta incessantemente a Sabedoria Infinita de Deus.
Emmanuel - Chico Xavier - Viajor, 1985 - IDE

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Jesus, o Filho do Homem

A humanidade vê Jesus, o Nazareno, nascendo e vivendo como um pobre coitado, ofendido como um fraco, crucificado como um criminoso, e chorando-o e lamentando-o... Jesus não viveu como um covarde e não morreu sofrendo e queixando-se. Viveu como um revolucionário, foi crucificado como um rebelde e morreu como um herói... Jesus não veio para tirar homens vigorosos de suas ocupações e fazer deles monges e padres; mas para insuflar na atmosfera deste mundo uma alma nova e forte que destrói, até as suas fundações, os tronos elevados sobre os crânios e desmantela os palácios erguidos, os túmulos, e derruba os ídolos impostos ao espírito fraco dos humildes.

Gibran Khalil Gibran  (Jesus, o filho do Homem)

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

O Perdão

Amar os inimigos é não ter ódio e nem rancor. É perdoar os inimigos incondicionalmente. Perdoar não depende da razão. É uma questão emocional. O perdão é uma estratégia de saúde. Perdoar é uma decisão, é uma atitude, é um modo de vida. Perdoar é fortalecer o sistema imunológico contra as enfermidades.

Palestra sobre O Valor Terapêutico do Perdão, Dr. Cajazeiras, em Indaiatuba-SP

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

O trabalho é agora!

Entre o passado onde estão nossas recordações e o futuro onde estão nossas esperanças, fica o presente onde está nosso dever.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Prece é Luz

William Adolph Bouguereau,"A ORAÇÃO",1878,óleo sobre tela.
A prece é o caminho de luz, garantindo o intercâmbio do Céu com a Terra. Através de seus fios resplandescentes é possível alimentar a obra do amor que iniciamos no mundo, razão porque aqui me vedes, contente por fazer-me sentir no círculo de tão devotadas companheiras do Espiritismo Evangélico no Brasil.

Aura Celeste (Chico Xavier)

domingo, 25 de dezembro de 2011

Felicidade

Passamos a vida em busca da felicidade.
Procurando o tesouro escondido.
E, assim, uns fogem de casa para serem felizes.
Outros fogem para casa em busca da felicidade. 
Uns se casam pensando em serem felizes.
Outros se divorciam para serem livres.
Uns desejam viver sozinhos para serem felizes.
Outros desejam possuir uma grande família para se alegrar.
Uns fazem viagens caríssimas buscando serem felizes.
Outros trabalham além do normal buscando a felicidade.
É uma busca infinita. Anos desperdiçados.
Nunca a lua está ao alcance da mão. Nunca o fruto está maduro.
Nunca o carinho recebido é suficiente. Mas há uma forma melhor de viver!
A partir do momento em que decidimos ser felizes, nossa busca da felicidade chegou ao fim.
É que percebemos que a felicidade não está na riqueza material, na casa nova, no carro moderno, naquela carreira, aquela pessoa. E jamais está à venda.
Quando não conseguimos achar satisfação dentro de nós mesmos, é inútil procurar em outra parte. Sempre que dependermos de fatores externos para ter alegria, estaremos fadados à decepção.
A felicidade não se encontra nas coisas exteriores.
A felicidade consiste na satisfação com o que temos e com o que não temos.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

CARTÃO DE NATAL

Ao clarão do Natal, que em ti acorda a música da esperança, escuta a voz de alguém que te busca o ninho da própria alma!... Alguém que te acende a estrela da generosidade nos olhos e te adoça o sentimento, qual se trouxesses uma harpa de ternura escondida no peito.
Sim, é Jesus, o amigo fiel, que volta.
Ainda que não quisesses, lembrar-lhe-ias hoje os dons inefáveis, ao recordares as canções maternas que te embalaram o berço, o carinho de teu pai, ao recolher-te nos braços enternecidos, a paciência dos mestres que te guiaram na escola e o amor puro de velhas afeições que te parecem distantes.
Contemplas a rua, onde luminárias e cânticos lhe reverenciam a glória: entretanto, vergas-te ao peso das lágrimas que te desafogam o coração...É que ele te fala no íntimo, rogando perdão para os que erram, socorro aos que sofrem, agasalho aos que tremem na vastidão da noite, consolação aos que gemem desanimados e luz para os que jazem nas trevas.
Não hesites! Ouve-lhe a petição e faze algo! ... Sorri de novo para os que te ofenderam; abençoa os que te feriram; divide o famel com os irmãos em necessidade; entrega um minuto de reconforto ao doente; oferece uma fatia de bolo aos que moram, sozinhos, sob ruínas e pontes abandonadas; estende um lençol macio aos que esperam a morte, sem aconchego do lar; cede pequenina parte de tua bolsa no auxílio às mães fatigadas, que se afligem ao pé dos filhinhos que enlanguescem de fome, ou improvisa a felicidade de uma criança esquecida.
Não importa se diga que cultivas a bondade somente hoje quando o Natal te deslumbra!... Comecemos a viver com Jesus, ainda que seja por algumas horas, de quando em quando, e aprenderemos, pouco a pouco, a estar com ele, em todos os instantes, tanto quanto ele permanece conosco, tomando diariamente ao nosso convívio e sustentando-nos para sempre.
Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Antologia Mediúnica do Natal. Ditado pelo Espírito Meimei. FEB.

Terapia anti-queixa - Recomendo

Lamento, desgosto, ressentimento. Estas são as definições da palavra queixa.
"A inferioridade de um espírito é marcada pelas suas horas de lamentação."
Andolphato Tiago Roosevelt
Editora Solidum - www.solidumeditora.com.br

Assisti à Palestra do autor, li o Livro e recomendo.
Boa leitura pessoal.
Beijo meu
Elzinha Coelho

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Sara Marriott


                                             
                                                 "Somos seres espirituais com corpo físico,
e não seres humanos que buscam a condição espiritual."

Sara Marriott

domingo, 18 de dezembro de 2011

sábado, 17 de dezembro de 2011

A Serpente e o Vagalume


Conta a lenda que uma vez uma serpente começou a perseguir um vaga-lume. Este fugia rápido da feroz predadora, e a serpente não desistia.
Primeiro dia , ela o seguia. Segundo dia ,ela o seguia... No terceiro dia, já sem forças, o vaga-lume parou e falou á serpente : -Posso te fazer tres perguntas?
- Não estou acostumada a dar este precedente a ninguém porém como vou te devorar, podes perguntar .Contestou a serpente !!
- Pertenço a tua cadeia alimentícia ? Perguntou o Vaga lume.
Não, respondeu a serpente.
- Eu te fiz algum mal ? Diz o vaga-lume.
- Não. Tornou a responder a serpente.
Então por que queres acabar comigo ???
- Porque não suporto ver-te brilhar.
Conclusões
Muitas vezes nos envolvemos em situações nas quais nos perguntamos:
Por que isso me acontece se não fiz nada de mal , nem causei dano a ninguém?
Certamente a resposta seria : Porque não suportam ver-te brilhar... !
Quando isso acontecer, não deixe diminuir seu brilho.
Continue sendo você mesmo,! Segue fazendo o melhor!
Não permita que te lastimem, nem que te retardem.
Segue brilhando e não poderão tocar-te... Porque tua luz continuará intacta.
Tua essência permanecerá, aconteça o que acontecer...
Seja sempre autêntico, embora tua luz incomode os predadores.!!

De: Mensagens Espíritas - Anjos da Noite

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Livro "Chico no Além" - Trecho

(...) Somos, da provação, almas... Somos, em provação, irmãos... Somos, em expiação, almas doentes em terra enferma... Temos Jesus na frente, clareando com seu amor, este mar e este céu!

Chico Xavier

Trecho de mensagem psicofônica do Livro "Chico no Além" da Editora Farol das Três Colinas, recebida pelo médium João Berdel, poucos dias após o desencarne de Chico Xavier, quando era psicofonada a obra "Os Amantes do Sol", do espírito Antenor de Áquila e cuja transmissão foi inteiramente acompanhada pelo Chico.

Nota: Livro fantástico - Recomendo

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

A Felicidade nasce da luta.


Ânsia natural do ser, a felicidade surge do seu esforço e sacrifício, do equilíbrio do sentimento e do vigor da inteligência. Não pense que a felicidade é uma quimera, uma névoa, uma ilusão. Ela existe, mas não pode ser alcançada de uma vez, como num passe de mágica. É preciso ir galgando degraus e melhorando-se aos poucos pelo trabalho e pelo amor. A felicidade total é o encontro com Deus.

Do livro Sementes de Felicidade
Lourival Lopes

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

A Fé é tranquila

A fé é tranquila. Não há necessidade de longas explicações. Nem de se vestir de mistério. Ou de ser pregada impositivamente. Tudo nela é calma e docilidade. "Sou manso e humilde de coração", afirmou Jesus. Evite a fantasia. A exterioridade. A aparência. A fé é íntima. Não tem roupagens próprias. Você tem uma fé que ninguém mais tem. Cultive essa fé. Ponha-a a serviço dos outros. Vibre com o Deus que age dentro de você. Nunca desfaleça. Compreenda sempre. A felicidade é filha do casamento entre o Amor e a Fé.

Lourival Lopes - Gotas de Esperança

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

A vida é dura?


"Quando escuto alguém suspirar "A vida é dura!"; eu sempre fico tentado a perguntar: Comparada a que?"

Sydney J. Harris.

O Tempo

Você já observou que na tristeza o tempo demora a passar? Mas , na alegria, escorre depressa. O tempo flui da mesma maneira nas duas situações. É você que o sente de um jeito ou de outro. Na tristeza, você sofre e se preocupa com ela. Preocupação demanda esforço. Esforço requer atenção. Na atenção, detém-se a observar o tempo. Daí sentir que ele não passa. Na alegria, não há preocupação, nem esforço ou atenção para o tempo. Com alegria, os seus dias são mais rápidos e felizes.


Do Livro "Gotas de Esperança"
Lourival Lopes

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Palavras de Santo Agostinho


"A morte não é nada. Eu somente passei para o outro lado do Caminho.
Eu sou eu, vocês são vocês. O que eu era para vocês, eu continuarei sendo.
Me dêem o nome que vocês sempre me deram, falem comigo como vocês sempre fizeram.
Vocês continuam vivendo no mundo das criaturas, eu estou vivendo no mundo do Criador.
Não utilizem um tom solene ou triste, continuem a rir daquilo que nos fazia rir juntos.
Rezem, sorriam, pensem em mim.
Rezem por mim.
Que meu nome seja pronunciado como sempre foi, sem ênfase de nenhum tipo. Sem nenhum traço de sombra ou tristeza.
A vida significa tudo o que ela sempre significou, o fio não foi cortado. Porque eu estaria fora de seus pensamentos, agora que estou apenas fora de suas vistas?
Eu não estou longe, apenas estou do outro lado do Caminho...
Você que aí ficou, siga em frente,
a vida continua, linda e bela
como sempre foi."

Oração

Deus de Misericórdia!
Não nos permita pedir para fazer aquilo que ainda não podemos, mas fortalece-nos para fazermos todo o bem de que sejamos capazes, principalmente em auxílio dos que ainda não podem compreender e trabalhar tanto quanto nós. E, sobretudo, ó Pai de Infinita Sabedoria, quando viermos a sentir dificuldades para fazer o que podemos, faze-nos reconhecer que não nos confias tarefa superior às nossas forças e renova-nos a certeza de que, se buscarmos estar contigo, nenhuma insuficiência nos abaterá, de vez que em teu amor tudo é possível.

Albino Teixeira
do Livro "Correio Fraterno"
Chico Xavier

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Propriedade Real

O ouro que reténs voltará para as arcas das quais te veio às mãos.
A casa em que resides abrigará, mais tarde, moradores diversos.
A roupa que te asila dirige-se ao monturo de onde ressurgirá, renovada de todo, acolhendo outras formas.
O pão que te nutres alimenta-te e passa...
As afeições queridas que te enfeitam as horas de beleza e ternura são jóias de carinho do tesouro de Deus.
Ajudar é ajudar-se.
Trabalhar é aprender.
Servir é entesourar.
Não olvides, portanto, que possuis tão somente o que dá de ti mesmo no amparo aos semelhantes,
Porque o bem que ofereces aos irmãos de jornada é crédito de luz a enriquecer-te a vida,
Nos caminhos da Terra e nas bençãos do Céu.

Emmanuel

domingo, 27 de novembro de 2011

União e Amizade

União e amizade,
Asas de Luz da Paz e da Alegria,
Com que nossa alma voa, cada dia,
Ao reino augusto da Fraternidade!...


Da União nasce a fonte soberana
Do poder que redime
Pelo amor milagroso, amplo e sublime,
De que todo o Universo se engalana.


Da amizade provém
A Santa Vibração
Das aleluias de renovação,
Das claridades do infinito bem.


Sem que a luta nos una, passo a passo
E sem que nos amemos,
Dormirão nossos sonhos nos extremos
Da aflição, da amargura e do cansaço.


União e Amizade,
Fadas celestes da felicidade...
Quem ouvi-las submisso,
Agindo para honrá-las e entende-las,
Guarda os braços nas bençãos do serviço
E o coração na glória das estrelas.


Carmem Cinira
do Livro "Correio Fraterno"
Chico Xavier

sábado, 26 de novembro de 2011

O poder de um sorriso

Amigo, você já observou o efeito renovador de um sorriso? Sorriso é raio de luz da alma. E a luz, ainda mesmo no abismo, é sempre esplendor do alto vencendo as trevas. Não negue a dádiva do sorriso seja a quem for. Sorri na dificuldade. Sorri na luta. Sorri na dor. Sua alma é sol divino. Não desdenhe brilhar.

 (Valérium, do livro: IDEAL ESPÍRITA)

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Carta de Chico à Divaldo

"A amizade leal é a mais formosa modalidade do amor fraterno, santificando os impulsos do coração. O amigo verdadeiro é sempre o emissário da ventura e da alegria. (...) Por isso estaremos sempre unidos no turbilhão das tarefas que nos cabe a cada um, seja no alvorecer de cada dia, ou no anoitecer de cada tarde. Unamos cada vez mais, as nossas vidas na tarefa do amor."

Chico Xavier, em carta ao amigo Divaldo Franco, enfoca o sentido da amizade:

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Pegadas de Luz

Seja, pois, a nossa caminhada assinalada pelas pegadas de claridade na Terra, a fim de que, aquele que venha após os nossos passos, encontre as setas apontando o caminho.


Divaldo P. Franco

domingo, 20 de novembro de 2011

Palestra com Divaldo Pereira Franco

"Depressão" foi o tema abordado por Divaldo Pereira Franco em Palestra realizada no dia 19/11 último, na Sede da União das Sociedades Espíritas - Intermunicipal de Barretos, em que tive a honra de participar.
Para mais de 1200 pessoas, Divaldo falou sobre a "Pandemia do Sec.XXI, a Depressão". De maneira serena, segura, envolvente e descontraída, discorreu sobre a História da Humanidade, pontuando com grande riqueza de detalhes a existência dos estados de melancolia (depressão) no transcorrer da vida humana na terra. Em sua fala, detalhadamente descreveu o funcionamento cerebral, as várias causas com combinações de fatores genéticos, bioquímicos, ambientais e psicológicos que culminam no desenvolvimento de um estado depressivo. Enfatizou a necessidade do tratamento psiquiátrico, a importância dos medicamentos e mudanças comportamentais da alma. Com encantamento inenarrável, encerrou com uma prece cheia de luz e sabedoria, nos envolvendo com bálsamos de energias salutares. À USE, os agradecimentos pela organização e dedicação com que realizaram este grande evento e pelo carinho com que receberam à todos.

Elzinha Coelho

Palestra com Divaldo Pereira Franco

Há algumas horas atrás,  tive a benção, o privilégio e o prazer de participar de uma das palestras mais emocionantes que já vi. Com tempo irei escrever aqui um artigo sobre o que vi, ouvi e senti, tendo Divaldo Pereira Franco emocionado à todos!
Elzinha Coelho

Divaldo é um verdadeiro apóstolo do Espiritismo. Dos seus oitenta e três anos, sessenta e três foram devotados à causa Espírita e às crianças excluídas, das periferias de sua Salvador. Nasceu em 5 de maio de 1927, na cidade de Feira de Santana, Bahia, e desde a infância se comunica com os espíritos. Cursou a Escola Normal Rural de Feira de Santana, recebendo o diploma de professor primário, em 1943. Trabalhou como escriturário no antigo IPASE, em Salvador, aposentando-se em 1980.

É reconhecido como um dos maiores médiuns e oradores Espíritas da atualidade e o maior divulgador da Doutrina Espírita por todo o Mundo.

Seu currículo revela um exímio e devotado educador com mais de 600 filhos adotivos e mais de 200 netos e bisnetos, atendendo atualmente a cerca de 3.000 crianças, adolescentes e jovens de famílias de baixa renda, por dia, em regime de semi-internato e externato.

Orador com mais de 13.000 conferências, em mais de 2.000 cidades em todo o Brasil e em 64 países dos 5 continentes, tendo concedido 1.500 entrevistas para rádio e TV, no Brasil e no Exterior. Recebeu mais de 600 homenagens, de instituições culturais, sociais, religiosas, políticas e governamentais, entre elas:


- “Título Honoris Causa em Humanidades” pelo Colégio Internacional de Ciências Espirituais e Psíquicas de Montreal, Canadá, em 1991;
- “Decreto de Ordem do Mérito Militar” pelo Presidente da República do Brasil em 1997;
- “Título de Embaixador da Paz no Mundo” pela Ambassade Universalle Pour la Paix em Genebra, Suíça, em 2005;
- “Título de Embaixador da Bondade no Mundo” pela Fundação Kelsang Pawo de Paigton, Inglaterra, em 2008, entre outras.

Como médium, publicou 250 livros, com mais de 8 milhões de exemplares, onde se apresentam 211 Autores Espirituais, muitos deles ocupando lugar de destaque na literatura, no pensamento e na religiosidade universais. Dessas obras, houve 92 versões para 16 idiomas (alemão, albanês, catalão, espanhol, esperanto, francês, holandês, húngaro, inglês, italiano, norueguês, polonês, tcheco, turco, russo, sueco e sistema Braille). Além de 17 escritos por outros autores, sobre sua vida e sua obra. A renda proveniente da venda dessas obras, bem como os direitos autorais foram doados, em Cartório, à Mansão do Caminho e outras entidades filantrópicas.

Espírita convicto, fundou o Centro Espírita Caminho da Redenção em 7 de setembro de 1947.

Dois anos depois, iniciou a sua tarefa de psicografia. Diversas mensagens foram escritas por seu intermédio. Sob a orientação dos Benfeitores Espirituais guardou o que escreveu, até que um dia recebeu a recomendação para queimar tudo o que escrevera até ali, pois não passava de simples exercício. Com a continuação, vieram novas mensagens assinadas por diversos Espíritos, dentre eles: Joanna de Ângelis, que durante muito tempo apresentava-se como Um Espírito Amigo, ocultando-se no anonimato à espera do instante oportuno para se identificar. Joanna revelou-se como sua orientadora espiritual, escrevendo inúmeras mensagens, num estilo agradável repassado de profunda sabedoria e infinito amor, que conforta as pessoas necessitadas dando diretriz espiritual.

Em 1964, Divaldo, sob orientação de Joanna de Ângelis, selecionou várias mensagens de autoria da mentora e enfeixou-as no livro Messe de Amor, que se tornou o primeiro livro psicografado por Divaldo. Atualmente, o médium é recordista e conta com 250 títulos publicados, incluindo os biográficos que retratam sua vida e obra.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Boas palavras

"Ajude, conversando. Uma boa palavra auxilia sempre. Lembre-se de que o mal não merece comentário em tempo algum."


André Luiz

domingo, 13 de novembro de 2011

Sábio conselho!


Apesar das aparências, tudo é para melhor e Deus está no leme. Envolvidos pelas emoções, temos dificuldades para entender isso. Confiar e esperar será sempre uma atitude sábia.

Zíbia Gasparetto

Recomeço

Tudo tem começo e meio. O fim só existe para quem não percebe o recomeço...

Luiz Gasparetto

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

A cólera

"A cólera não aproveita a ninguém, não passa de perigoso curto-circuito de nossas forças mentais, por defeito de instalação de nosso mundo emotivo, arremessando raios destruidores, ao redor de nossos passos..." 

(Do livro: Entre a Terra e o Céu - André Luiz)

É ISTO O FIM?



- Por Sry Aurobindo - 

É isto o fim de tudo o que fomos, 
E tudo o que fizemos ou sonhamos?
Um nome não lembrado e uma forma desfeita.
É isto o fim? 


Um corpo apodrecendo sob a laje de pedra 
Ou transformado em cinza pelo fogo.
Uma mente dissolvida, perdidos seus esquecidos pensamentos.
É isto o fim?


Nossas poucas horas que foram e não mais são, 
Nossas paixões outrora tão elevadas,
Sendo zombadas pela terra tranqüila e a calma luz do sol.
É isto o fim? 


Nossos anseios de elevação humana em direção a Deus 
Passando para outros corações
Iludidos enquanto o mundo sorri para a morte e o inferno.
É isto o fim? 


Caída está a harpa, ela jaz despedaçada e muda; 
Está morto o invisível tocador?
Por que a árvore tombou onde o pássaro cantava,
Deve o canto também emudecer? 


Aquele que na mente planejou e desejou e pensou, 
Trabalhou para reformar o destino da Terra,
Aquele que no coração amou e suspirou e esperou,
Também chega ele ao fim? 


O imortal no mortal é seu Nome; 
Aqui uma divindade artista
Em formas mais divinas, sempre se remodela,
Sem vontade de cessar. 


Até que tudo seja feito, para o que as estrelas foram criadas, 
Até que o coração descubra Deus
E a alma se conheça. E mesmo então
Não há nenhum fim. 


(Texto extraído do maravilhoso livro "Sabedoria de Sri Aurobindo" - Editora Shakti).

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Antes da perfeição

Não alegue imperfeição para fugir ao serviço do bem, nem espere santidade para servir ao próximo. Todos somos indispensáveis uns aos outros, apesar dos erros e sombras que ainda trazemos. Imagine se a água se ausentasse do mundo, somente porque, em contado com a terra, transforma-se em lama.


do Livro Decisão
André Luiz

domingo, 6 de novembro de 2011

Divindade de Jesus


Se os primeiros cristãos tivessem acreditado na divindade de Jesus, se dele houvessem feito um deus, sua RELIGIÃO ter-se-ia provavelmente submergido na multidão das que o Império Romano admitia, cada qual exaltando divindades particulares. Os arroubos de entusiasmo dos apóstolos, a indomável energia dos mártires, tinham sua origem na ressurreição do Cristo. Considerando-o um homem semelhante a eles, viam nessa ressurreição a prova manifesta da sua própria imortalidade.

Léon Denis, Cristianismo e Espiritismo, cap. VI.


quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Ver Além

Diante de alguém que o fere, veja um pouco além das aparências e enxergue nele o irmão necessitado de tolerância e amor, compreensão e paciência, recordando que Jesus afirmou: "Aquele que tem olhos de ver, que veja."

do Livro DECISÃO
Antonio Baduy Filho - André Luiz


Afeto

"Os velhos têm tanta necessidade de afecto como de sol."


Victor Hugo

Convicção


A suprema felicidade da vida é ter a convicção de que somos amados.

Victor Hugo

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Calma

Se você está no ponto de estourar mentalmente, silencie alguns instantes para pensar.
Se o motivo é moléstia no próprio corpo, a intranqüilidade traz o pior.
Se a razão é enfermidade em pessoa querida, o seu desajuste é fator agravante.
Se você sofreu prejuízos materiais, a reclamação é bomba atrasada, lançando caso novo.
Se perdeu alguma afeição, a queixa tornará você uma pessoa menos simpática, junto de outros amigos.
Se deixou alguma oportunidade valiosa para trás, a inquietação é desperdício de tempo.
Se contrariedades aparecem, o ato de esbravejar afastará de você o concurso espontâneo.
Se você praticou um erro, o desespero é porta aberta a faltas maiores.
Se você não atingiu o que desejava, a impaciência fará mais larga a distância entre você e o objetivo a alcançar.
Seja qual for a dificuldade, conserve a calma trabalhando, porque, em todo problema a serenidade é o teto da alma, pedindo o serviço por solução.

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Ideal Espírita. Ditado pelo Espírito André Luiz.

Na Exaltação do Amor


A folha ressequida que cai, anônima, do pedúnculo em que nasceu, é bem o símbolo do poder oculto de Deus em a Natureza.
Poder que é força, vida e amor...
Quem a recolheu?
O Sol? Não. O Vento? Não. O Homem? Não.
A folha desceu por si mesma, segundo os ditames preestabelecidos pela leis gerais do Universo, para o seio fecundante da Terra que a transforma em novo elemento no laboratório da incessante renovação.
Assim também se movem as criaturas e os destinos.
A folha cai. Os mundos caminham... O homem evolve...
Brilha o Sol, naturalmente, mantendo a Família Planetária nos domínios da Casa Cósmica.
Avança o Vento, sem esforço, nutrindo a euforia das plantas. Em princípios de soberana espontaneidade, constrói o Homem a própria existência.
Saber não é tudo.
Só o amor consegue totalizar a glória da vida. Quem vive respire. Quem trabalha progride. Quem sabe percebe.
Quem ama respira, progride, percebe, compreende, serve e sublima, espalhando a felicidade.
Siga, pois, seu roteiro, louvando o bem, esquecendo o mal e edificando sem repouso.
Se o caminho é áspero e sombrio, prossiga com destemor.
Lembra-se de que na vanguarda há mais amplo local para a sua esperança.
Busque ouvir a mensagem do amor, onde passe.
Estude amando.
Responda aos imperativos da evolução, amando onde esteja.
Atenda ao semelhante, amando com alegria.
Satisfará, em tudo, a você mesmo, amando sempre.
Na marcha ascendente para o Reino Divino, o Amor é a Estrada Real. As outras vias chamam-se experiências que a Eterna Sabedoria, ainda por amor, traçou à grande viagem das almas para que o espírito humano não se perca.
Antes de você, o amor já era.
Depois de você, o amor será.
Isso, porque o Amor é Deus em tudo.
Viva, assim, a vida, amando-a para entendê-la.
Viver e amar...
Amar e compreender...
Compreender e viver abundantemente...
Ângulos de uma verdade só - a Vida Eterna.
No entanto, viver sem amar é respirar sem trabalho digno; querer com exclusivismo entontecente é contemplar situações e circunstâncias com apriorismos que geram a enfermidade e a morte.
Se você sabe, portanto, o que é viver, porque não vive?
Só vive realmente quem ama.
Só ama efetivamente quem age para o bem de todos.
Só age, sem dúvida, para o bem de todos, quem compreende que o amor é a base da própria vida.
Fora dessa verdade, há também movimento e ação, mas movimento e ação de sombra que tornará fatalmente à luz em ciclos determinados de choro, provação e martírio.
Nada novo, sempre a Lei, que funciona compassiva, mas inexorável, restituindo a cada sementeira a colheita certa.
Comande a embarcação de seu destino e não atribua a outrem os erros que as suas mãos venham a cometer.
De você mesmo depende a própria viagem.
Instrua a você mesmo, sem procurar encobrir, ante a própria consciência, as faltas que lhe arrojam a alma ao desencanto ou ao agravo das próprias necessidades do espírito.
Ainda que a noite lhe envolva o passo, alente, no imo de ser, o dia eterno da fé.
Não se confie ao sabor da invigilância, para que invigilância não lhe arraste a existência ao sabor do sofrimento.
Antes de nós, o Universo era o Santuário da Glória Divina.
Lembremo-nos, pois, de que Deus nos criou para acrescentar-Lhe a grandeza.
Não Lhe diminuamos o esplendor, cultivando a treva...
Enganaremos a forma.
Jamais enganaremos a vida que palpita, triunfante, em nós mesmos.
Aprenda a buscar aquilo de que você carece no próprio aperfeiçoamento, antes que alguém lho ensine a preço de aflição.
Busque o roteiro exato, antes que outros se lhe ofereçam, no dia de sua perturbação, para guias de sua dor.
Força é poder. Idéia é força.
Mas só o amor condiciona o poder para a vitória da luz.
Ame e caminhe. Caminhe e vença.
Anote hoje os seus movimentos, no ritmo do trabalho e da oração, e o amanhã surgirá com brilho sempre novo.
Sorria para os lances mais difíceis da estrada e dos panoramas próximos e remotos descerrar-se-ão sorrindo à sua alma.
Não pare senão para refazer o fôlego atormentado.
Mais além, é a estrada de destino.
Não escute o murmúrio das sombras senão para socorrer as vítimas do mal, a fim de que os gemidos enganadores do nevoeiro não lhe anestesiem o impulso de elevação.
A fraternidade ser-lhe-á o anjo-sentinela entre os pântanos da amargura.
Cante o poema da caridade, seja onde for, e as criaturas irmãs, ainda mesmo quando algemadas ao crime, responder-lhe-ão com estribilhos de amor.
Guarde compaixão e a paz ser-lhe-á doce prêmio.
Exemplifique a fé que lhe honra a inteligência e o mundo abençoar-lhe-á todas as palavras.
Amanheça cada dia no serviço que lhe compete e o dever retamente cumprido manterá você, invariavelmente, na manhã luminosa da vida.
Antes de amparar a você, ampare aqueles que, desde muito, suspiram pela migalha de seu amparo.
Antes de nossa vontade, a vontade do Senhor.
Antes do bem para nós, o bem necessário aos outros.
Seja para você a justiça que observa e corrige e seja para o irmão de jornada a bondade que ajuda e absolve sempre.
Sobretudo, guarde a certeza de que o amor se emoldura na humildade que nunca fere.
Coloque você em último lugar e a vida encarregar-se-á de sua própria defesa em qualquer parte.
Ainda mesmo com sacrifício, sob chuvas de fel e gritos de calúnia, renda diariamente o seu culto ao amor e o amor na própria vida brilhará em sua alma, convertendo-a em estrela para a Glória Sem Fim.

Xavier, Francisco Cândido e Vieira, Waldo. Da obra: O Espírito da Verdade. Ditado pelo Espírito André Luiz.